Tecnicamente, o medicamento é uma droga feita de produtos químicos que podem ser derivados de ativos naturais ou não, o que faz dele uma composição complexa, podendo causar reações variadas em cada pessoa.

Você sabia que o Brasil é o sétimo País que consome mais medicamentos no mundo? Pois é! Embora o consumo seja alto, a legislação que existe referente ao descarte adequado de medicamentos vencidos ou sem uso deixa a desejar. E se você ainda não sabe: remédios têm data de vencimento, desta forma, não podemos simplesmente jogá-los no lixo comum.

Atualmente existe uma grande quantidade de medicamentos descartada de maneira imprópria no Brasil. Achamos no lixo comum medicamentos considerados simples e mais utilizados, como a dipirona e a novalgina, até anti-inflamatórios e anticoncepcionais, que quando descartados de forma inadequada podem contaminar o solo e até mesmo a água, desencadeando um efeito rebote, afinal, consumiremos água e determinados alimentos que vêm deste solo contaminado.

O que você precisa saber…

Não é uma questão que deve ser deixada para depois. O descarte correto de medicamentos é lei! Não jogue o remédio no ralo ou na privada, por exemplo, porque mesmo que a água do esgoto passe por um sistema de tratamento, muitas vezes, o processo não consegue eliminar algumas substâncias dos medicamentos.

Para evitar a contaminação dos animais, da população e do meio ambiente, em uma escala maior, o descarte de medicamentos deve ser feito em pontos de coleta específicos, para que sejam posteriormente encaminhados à destinação final ambientalmente correta.

Há diversos pontos de coleta espalhados no Brasil, principalmente em grandes centros como São Paulo, alguns estão localizados em farmácias e drogarias, outros em UBS (Unidades Básicas de Saúde).  A TAVE, por exemplo, disponibiliza em todas suas unidades o lixo para descarte consciente de medicamentos. Todos podem utilizá-lo e fica por nossa conta o encaminhamento para os órgãos responsáveis pela coleta.

E não para por aí! No ano de 2009, a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) permitiu que vários órgãos sejam voluntários na coleta apropriada de medicamentos. Então, é possível encontrar pontos de coletas em alguns condomínios que possuem a separação de lixo, incluindo descarte de remédio, pilha e óleo de cozinha usado.

Impactos

Agora que você já sabe que os medicamentos precisam ter um destino específico de descarte, é importante ressaltar os impactos que os resíduos de medicamentos causam, tanto do ponto de vista social, quanto ambiental.

Ao descartar os medicamentos no lixo comum e no esgoto, você está contribuindo para um problema de saúde pública. De forma clara, o descarte inadequado pode intoxicar acidentalmente aqueles que trabalham em aterros ou lixões ou mesmo quem esteja pelo local.

Há ainda o risco da ingestão incorreta destes medicamentos por crianças e adultos, o que tem ocasionado um grande problema social: o abuso intencional de drogas pelas pessoas que vivem em situação de rua.

Segundo a Pesquisa Nacional sobre a População em Situação de Risco, realizada pelo Ministério do Desenvolvimento Social, estima-se que mais de 50 mil adultos façam parte dessa população no Brasil. E o principal motivo, que corresponde a 32%, que levou essas pessoas a sair de casa é a facilidade de encontrar, nas ruas, produtos químicos que são necessários para manter o livre vício em drogas.

O tema é mais preocupante do que imaginamos e chama atenção também para os riscos de consumir medicamentos sem a prescrição de um médico. A prática pode causar intoxicação em casos leves, mas em situações de maior gravidade pode levar até à morte, devido a quadros alérgicos ou quando há consumo em excesso em uma única dose ou diversas doses em um curto período.

DICA da TAVE

Também gostaríamos de reforçar que o armazenamento correto dos medicamentos é essencial. Abaixo separamos 6 DICAS de como guardar adequadamente os medicamentos que você possui. Confira:

  1. Feche bem as embalagens dos medicamentos, pois após abertos ou preparados, alguns têm a validade diminuída;
  2. Mantenha todos os medicamentos em um lugar seguro, fora do alcance de animais e crianças;
  3. Não armazene seus medicamentos dentro de carros, banheiros, cozinha ou próximos a produtos de limpeza;
  4. Não jogue a bula fora! Guarde os medicamentos na embalagem original;
  5. Nunca reutilize frascos ou recipientes vazios de outros medicamentos;
  6. Para saber mais sobre um ponto de coleta de medicamento mais próximo de você, acesse www.descarteconsciente.com.br.

Conscientize outras pessoas, compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais! O assunto é importante e deve chegar ao máximo de pessoas possível.

Anelise Taleb

Farmacêutica e Bioquímica

Referências

https://www.ecycle.com.br/149-descarte-de-medicamentos

https://www.pfizer.com.br/noticias/Descarte-correto-de-medicamentos-tamb%C3%A9m-salva-vidas

http://www.blog.saude.gov.br/index.php/materias-especiais/51785-medicamentos-saiba-como-descartar-corretamente-e-as-consequencias-de-jogar-remedios-no-lixo-comum

http://www.capital.sp.gov.br/noticia/voce-sabe-como-usar-e-descartar-corretamente-os-medicamentos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *